Oração do Paraquedista

Dai-me, Senhor meu Deus, o que Vos resta;

Aquilo que ninguém Vos pede.

Não Vos peço o repouso nem a tranqüilidade,

Nem da alma nem do corpo.

Não Vos peço a riqueza nem o êxito nem a saúde;

Tantos Vos pedem isso, meu Deus,

Que já não Vos deve sobrar para dar.

Dai-me, Senhor, o que Vos resta,

Dai-me aquilo que todos recusam.

Quero a insegurança e a inquietação,

Quero a luta e a tormenta.

Dai-me isso, meu Deus, definitivamente;

Dai-me a certeza de que essa será a minha parte para sempre,

Porque nem sempre terei a coragem de Vo-la pedir.

Dai-me, Senhor, o que Vos resta,

Dai-me aquilo que os outros não querem;

Mas dai-me, também, a coragem

E a força e a fé.

 

Oração encontrada no corpo do Aspirante paraquedista Zirnheld, das Forças Armadas Francesas Livres, morto em combate em 1942 na Líbia, norte da África. Traduzida por Zarco Moniz Ferreira e constante no livro "Les Paras", de Ervan Bergot. Foi transcrita no BI nr 07 da Bda Aet, de 17 Jan 69, com a determinação que esta fosse a Oração do Paraquedista  brasileiro.

 

mod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_counter
mod_vvisit_counterHoje65
mod_vvisit_counterOntem131
mod_vvisit_counterEsta semana196
mod_vvisit_counterNa semana passada815
mod_vvisit_counterEste mês2622
mod_vvisit_counterNo mês passado3711
mod_vvisit_counterTodos112135

Online (Há 20 minutos): 2
Seu IP: 192.168.1.176
,
Agora são: 12:04 22-12-2014